Galinha D’angola.

“Tô fraco, tô fraco.” O som e inconfundível. Não há quem não saiba que pertence “àquela ave de penas cinzentas e manchinhas brancas.” Mas, quanto ao nome não existe uma unanimidade. Entre seus apelidos, figuram cocá, galinha-d’angola, pintada, e , entre os nordestinos, capote.

A EMAPE trouxe da França, país onde o capote é consumido com requinte, o projeto completo de criação industrial desenvolvido pela GALOR, no mais alto padrão tecnológio europeu e inseminação artificial, com exclusividade em todo continente sul-americano.